Como eu conseguir ser aprovado em concurso? Veja o Depoimento!

Antes de iniciar, já previno: a minha história não é de um primeiro aplicado. Ninguém vai obter aqui uma história de indivíduo que tinha 16 horas livres pra estudar por dia e fazia 95% de todas as provas. A história é de um dos últimos colocados…

Meu nome é Valério Hilário, tenho 26 anos, nasci em Juiz de Fora (MG), nos dias de hoje moro em Brasília (há por volta de 1 mês), sou Advogado em Sistemas de Informação e sou Analisador de Comércio Exterior(ACE) do Ministério do Progresso, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) a partir de o dia 27 de fevereiro de 2013.

Comecei os pesquisas para concursos em julho de 2008 (tenho até hoje um agenda a partir de aquela data com todas as horas líquidas de pesquisa. Considero uma ótima orientação você escrever pra analisar o que já tirou). Por influência do meu adepto e de alguns colegas, já que não ia “me permitir bem” na especialidade de TI ou inclusive na iniciativa privada em maior parte. O início foi aproximado ao de todo concurseiro: fazendo muita coisa errada. Estudava por apostilas, achava que ia mudar com 1 semana de pesquisa, aparecia com aceleração, e por aí vai. Conheci o Eu Vou Mudar (EVP), afora ardil, já em 2008. Como ganhava pouco na data não tinha grandes condições de abalroar nos materiais mais caros e conhecidos. Realizar um cursinho em Juiz de Fora similarmente era impenetrável, já que trabalhava ao longo o dia e tinha a aptidão à noite (e um curso lá era surpreendentemente caro. É uma município considerada “concurseira”, a meu analisar).

casa do concurseiro

Curso preparatório

Estudar pela Casa do Concurseiro era tudo o que eu precisava. Ter aulas com professores como João Antônio e Sylvio Motta (entre tantos mais grandes mestres) a preço de banana (desculpem a expressão, porém o EVP continua com um preço baixo pelo que oferece, e assim que continue constantemente dessa maneira) era até complicado de abonar. Agora falando sobre dificuldades: foram inúmeras, do mesmo jeito que a de todos que escolhem este caminho. É uma batalha diária, aproximadamente improvável de esquecer ou julgar em outra coisa. Tudo é concurso, é tempo de pesquisa. É deixar de estudar um tanto e achar que o mundo acabou. É a falta de bronze, é a algazarra de algumas bancas (e não apenas as “pequenas”). As mais conhecidas similarmente fizeram várias e várias “lenhas” nesses mais de 4 anos de batalha. É explicação de poucos concursos no ano posterior (e todo fim de ano sai uma dessas), é a impaciência, é a batida na barrote na momento do resultado. Essa última considero a pior parte. É um afecção de “joguei tudo fora”. Iniciar outra vez para o próximo concurso constantemente foi complicado em seguida dessas derrotas. Como trabalhava o dia todo, precisava acordar bem cedo pra quantidade estudar. Fazia o que em maior parte as indivíduos não fazem pra ter uma coisa que poucos abrange, o abantesma constantemente precisa ser este. É apenas apanhando que nós pode boas coisas. Dava uma abatimento amplo em tantas viagens que fiz com mais concurseiros pra Belo Horizonte, ir realizar qualquer prova no momento em que diziam que estudavam o dia todo, uma vez que tinham tempo aberto, no momento em que via indivíduos que considerava mais inteligentes que eu, no momento em que nas conversas, era nítida uma disposição melhor. Tudo antigo na base do força auxiliar.

Fiz 15 concursos nesse tempo todo. “Passei” com efeito em 6 deles (Atendente Comercial dos Correios, Técnico Administrativo da Municipalidade de Juiz de Fora, Acompanhador Técnico-Administrativo do Ministério da Bens (cargo que exerci por 3,5 anos), Técnico do TRT-MG, Analisador Afluente da Prescrição Federal e Analisador de Comércio Exterior). Cada um desses 15 teve a sua característica, a sua história característico, o seu catástrofe. Para o cargo de ACE, tendo como exemplo, foram 82,6 candidatos por vaga no grupo que fiz. Resolvi realizar o concurso, uma vez que Comércio Cosmopolita foi a disciplina que mais me identifiquei no decorrer do tempo. Apenas me dei conta que seria possível no momento em que vi o resultado da primeira ciclo: aparecia em 49º (de 109). Para a ciclo discursiva eu não contei, porém no momento em que fui analisar a acervo de redações que escrevi na minha cacifo fiquei até acanhado. Entretanto, fui bastante mal, tive uma das piores notas. Também tinha a ciclo de títulos, no qual similarmente caí diversas posições. Veio o Curso de Formação, e também caí mais posições. Fui aproximadamente o último aplicado do meu grupo, porém feliz, uma vez que o achega é afim ao do primeiro aplicado.

Reta final

A advertência que tirei é que um dia bom (o da primeira prova) me “salvou” no resto das ciclos. E como foram longas… Princípios de pesquisas: acho que a grande “balcão” dessa história toda que tive foi a assiduidade. Constantemente coloquei nos meus pensamentos que tinha que estudar todos os dias, nem sequer que fosse por meia momento. E por essa assiduidade eu fiz uma coisa que constantemente foi de abalroamento ao que os livros sobre concursos dizem: sou completamente em oposição a você “despossar” finais de semana e feriados em abstinência do pesquisa. De modo algum deixei de ir a uma afago de família no natal ou alvoroço por que tinha que estudar. Eu “apenas” acordava mais cedo (tantas vezes levantando às 5 da manhã em abarrotado domingo…), estudava o tempo que julgava preciso e ia experimentar arrefecer a mente. Outra actuação que constantemente pratiquei foi o pesquisa “em exigências”. Fazia meia momento de cada assunto, e partia pra outra. Explosão curtíssimo pra não “enjoar”. Minha objetivo exordial era estudar 3 horas por dia dessa maneira, e no momento em que passei para ACE conseguia alcançar a 5 ~ 6 horas. A atividade do EVP nessa andada foi mais que essencial. Todos os concursos que prestei tive auxilia daqui. É simples que não usava apenas o material do Gran Cursos Online (a própria calma do projeto diz isto), porém com certeza foi minha fonte essencial de entendimento. Um adágio legal que serve como orientação: como deixam nós diminuir as aulas, eu usava um aplicativo pra agilizar o vídeo e assistia as aulas na rapidez 2.0, tendo como exemplo. Assisti ao curso completo do Ricardo Vale de Comércio Cosmopolita umas 6 vezes na disposição pra ACE usando este princípios. Foram farto descontos que o site ofereceu nos parceiros, foram diversos “macetes” que aprendi com os professores daqui, são tantas coisas boas que sinceramente a minha história teria sido outra se não tivesse conhecido este admirável lugar. Devo um agradecimento a todos que contribuem para o site: vocês pode ser que não tenham abc de como me ajudaram e continuam contribuindo amalucado gente. “Explosão o boina” pra vocês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *